domingo, outubro 26, 2008

Igreja de São João de Alporão - Santarém

Dá vontade de voltar uns séculos no tempo, não vos parece?


A ''Igreja de São João de Alporão'' localiza-se na freguesia de Marvila, cidade de Santarém.
Encontra-se junto à "Torre das Cabaças", em pleno centro histórico da cidade, constituindo um dos seus monumentos mais emblemáticos.
Este templo, provavelmente um dos melhores exemplares da arte românica no sul do país, data do século XII, tendo pertencido à "Ordem dos Hospitalários".
Foi profanado no século XIX, albergando actualmente o núcleo de arqueologia do Museu Municipal de Santarém.
Encontra-se classificado como Monumento Nacional desde 1910.

História
Nos séculos XIII, XIV e XIV, a igreja integrava um complexo monacal situado junto do Castelo de Santarém, porta de Alpram ou de Alporão, que se denominava "Mosteiro de São João do Hospital", pelo que se pensa que uma das funções do templo junto à porta teria sido a de proteger o acesso militar à cidade pelo lado nascente e vigiar a entrada de judeus na cidade.
Do primitivo conjunto conventual, restam, junto à fachada sul, alguns vestígios de um claustro e de casas de um pequeno cenóbio.
A fundação deste templo deve-se, de facto, à "Ordem dos Hospitalários"/"Ordem de São João do Hospital", cuja fixação na então vila se deu entre 1159 e 1185.
O período exacto de construção da igreja é desconhecido, apesar de não restarem dúvidas de que ocorreu nas últimas décadas do século XII.
A campanha artística continuou para além da construção, facto que explica a forte presença de elementos característicos do Gótico em Portugal.
A igreja era inicialmente ladeada por uma pesada torre românica circular, que flanqueava a fachada lateral a norte e que reforçava o carácter fortificado do conjunto.
Esta torre foi demolida em 1785 para permitir a passagem do coche real de
"D.Maria I de Portugal, numa visita efectuada por esta soberana à então Vila Escalabitana.
Com a "extinção das ordens religiosas masculinas", em 1834, a igreja foi profanada e passou a servir de teatro, até que, em 1877, aqui foi instalado o Museu Distrital de Santarém, antecedente do actual núcleo museológico.

Características:
A igreja de São João de Alporão constitui um caso único na arquitectura medieval portuguesa, constituindo um produto híbrido no qual coexistem soluções românicas e outras já nitidamente góticas, característica que confere a este templo um estatuto ímpar no panorama arquitectónico de Santarém e até do país.
O espólio do museu é constituído por peças arqueológicas provenientes dos templos e conventos profanados ou destruídos na antiga vila.
Destas peças, destacam-se várias lápides sepulcrais e mausoléus, nomeadamente o túmulo de
"D. Duarte de Menezes", proveniente do "Convento de São Francisco", e constituído por um arcossólio de pedraria magnificamente lavrada.
Sobre a tampa, encontra-se a estátua jacente, encimada por uma arquitetura flamejante.
A igreja alberga ainda os túmulos de "João e Martim de Ocem", provenientes do já desaparecido Convento de São Domingos, e que datam da primeira metade do século XV.
A arca tumular de "Martim Chichorro", filho bastardo de "Afonso III de Portugal" foi transferida do "Convento de Santa Clara" (Santarém), e é decorada nas testeiras com relevos naturalistas, com o ''Calvário'' e com uma ''Virgem com o Menino'', abrigados sob arcos trilobados.
O espólio deste museu inclui ainda capitéis árabes, fragmentos cerâmicos, portais e fragmentos de janelas, bem como diversas pedras brasonadas.

(Obrigada pelo passeio ;) )

4 comentários:

Anónimo disse...

Estive a ver tudo com muita atenção,
e foi como fazer uma viagem no tempo...........
desde as origens o "tal" Alentejo da tua/nossa Alma, passando pelo "Primeiro dia do resto da nossa vida" com umas gargalhadas em noites sem dormir pelo meio, com mais umas discussões por causa do teu/nosso mau feitio....... mas sempre com muita Alma
Adorei "Maria"
Obrigada por existires.........
"Maria"

Alma Sonhadora disse...

Para ti...
Um beijo, um chaparro ... e uma garrafita de licor de alfarroba ;)

Parece-te bem?

"Olha a berba Maria..." he he he

(Estamos quase umas cotas Maria, foi ha mais de 20 anos...)

antonio dossem disse...

Além dos túmulos de João e Martim do Sem, também está em S. João de Alporão o túmulo de Gil do Sem e uma pedra tumular de Guiomar do Sem, filha de Gil de Ocem e irmã de Martim do Sem. Só para que conste...
António Dossem

Alma Sonhadora disse...

Obrigada pela informação! :)