segunda-feira, novembro 09, 2009

Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen

3 comentários:

Maria disse...

Gaivota, minha Gaivota, que coincidência de gostos entre nós.
Os teus poemas, são os meus poemas.
Este "Porque" de Sofia, é das coisas que mais me arrepia.
Gosto de todos os poemas dela, mas se tivesse que escolher algum, seria este de certeza.
Beijinho

Gaivota Voadora disse...

Obrigada Maria por tão agradável comentário! :)
De facto, este Poema é soberbo!
Dos meus preferidos também!
Volte sempre!!!
Beijinhos

Inês Oliveira disse...

Sempre adorei este poema dela.
É perfeito.
Mágico.
Único.


Passa por aqui,
perfeito-vazio.blogspot.com

Comenta :)